destaque

15 de dezembro de 2015

LIFE IS STRANGE: escolhas, consequências e o efeito borboleta

Quem nunca pensou em voltar no tempo para refazer uma escolha da qual se arrependeu? A todo momento temos que fazer escolhas, muitas vezes difíceis, e cada uma delas terá uma consequência. Às vezes nos arrependemos de algumas decisões e gostaríamos de poder voltar no tempo para mudá-la, não é mesmo? Porém, alterar um pequeno detalhe que aconteceu no passado poderia trazer consequências inimagináveis no futuro.
Já ouviram a famosa frase “o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo” referente ao fenômeno conhecido como o efeito borboleta e à teoria do caos?
Life Is Strange é um jogo fantástico desenvolvido pela DONTNOD Entertainment e distribuído pela Square Enix, que envolve justamente isso: escolhas e consequências. O jogo está disponível para PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One e PC (Steam), sendo dividido em 5 episódios: Chrysalis, Out of Time, Chaos Theory, Dark Room e Polarized. O primeiro deles foi lançado em janeiro e o último em outubro de 2015.
Percebemos uma referência ao efeito borboleta, logo no início do primeiro episódio, quando encontramos literalmente os dois polos: o tufão e a borboleta. A teoria do caos também é mencionada várias vezes ao longo do jogo.
A protagonista de Life is Strange é Maxine “Max” Caulfield, uma garota de 18 anos que retorna à sua cidade natal, Arcadia Bay, para frequentar o curso de fotografia na Blackwell Academy. No início da trama, Max descobre que pode voltar no tempo e, com isso, consegue mudar suas ações em alguns acontecimentos do passado. Ela usa esse poder para salvar a vida de Chloe, sua melhor amiga de infância, ao reencontrá-la depois de cinco anos. Assim começam as aventuras de Max e Chloe em busca de desvendar os mistérios por trás dessas viagens no tempo e de alguns acontecimentos estranhos em Arcadia Bay.

O jogo conta com um excelente sistema de escolhas, no qual você pode decidir certas ações de Max que trarão consequências diferentes no decorrer da história. Algumas dessas decisões são realmente difíceis, fazendo você ficar indo e voltando no tempo várias vezes (quando é possível) até resolver definitivamente. Existem outros jogos que também trabalham com esse sistema de escolhas, porém Life is Strange conseguiu utilizá-lo de uma forma genial ao associá-lo à teoria do caos e ao poder de voltar no tempo. Achei muito interessante a ideia de ligar as fotografias com tudo isso também.

O jogo não é longo, não é caro e também não é difícil, mesmo quem não está acostumado com jogos conseguirá finalizar sem grandes problemas. O foco é o enredo, o que faz os diálogos serem muito importantes. Por esse motivo, um dos seus maiores problemas é a dublagem ser apenas em inglês e a interface e as legendas estarem disponíveis somente em inglês ou francês. Então, será difícil acompanhar a história sem ter muitos conhecimentos desses idiomas. Porém, para quem entende um pouco, é uma ótima oportunidade de praticar o inglês. 

Os personagens são carismáticos e divertidos. A história é envolvente, emocionante e surpreendente, mas também um pouco forte por envolver temas bem sérios como drogas, violência, bullying, entre outros. Alguns momentos são muito engraçados, enquanto outros são bastante trágicos e chocantes, deixando você com o coração apertado praticamente o tempo todo, especialmente nos dois últimos episódios. Não tem como descrever a sensação estranha de felicidade e tristeza ao mesmo tempo que você sente ao terminar de jogar. Tudo isso te fará refletir sobre o peso de suas decisões, as consequências de suas atitudes e tantas outras coisas.

Apesar dos gráficos não serem os mais perfeitos possíveis, o jogo é incrivelmente bonito! A arte em geral, o ambiente, as expressões dos personagens, a dublagem, a trilha sonora e vários outros detalhes foram muito bem feitos. 

De maneira geral, Life is Strange superou as minhas expectativas por ser realmente lindo, divertido e ter um enredo genial e profundo, mesmo sendo bastante triste também. Um jogo sensacional que certamente te deixará envolvido com os personagens e com a história e te fará rir, chorar e refletir. Vale muito a pena jogar!



Um pouco de ciência:
Edward Lorenz, meteorologista, matemático e filósofo estadunidense, construiu um modelo matemático de como o ar se move na atmosfera. Ele observou que pequenas variações nos valores iniciais das variáveis do modelo provocariam grandes alterações nos resultados. Essa sensibilidade às condições iniciais passou a ser conhecida como o Efeito Borboleta.
O efeito borboleta faz parte da complexa Teoria do Caos que, resumidamente, estuda certos sistemas que possuem essa sensibilidade às condições iniciais. A ideia central dessa teoria consiste em que pequenas mudanças no início de um evento podem gerar consequências muito diferentes e quase imprevisíveis, isto é, caóticas no futuro.
A partir disso, muitos cientistas buscam encontrar ordem e padrões em fenômenos que aparentemente são aleatórios. Os fractais, por exemplo, são objetos matemáticos que, mesmo sendo gerados a partir de processos simples, possuem estruturas bem complexas e caóticas.

Trailer 1



Trailer 2

Quer saber qual será o destino de Max, Chloe e Arcadia Bay? Isso é você quem irá decidir!
Para mais informações, o site oficial do jogo é este: http://lifeisstrange.com







2 comentários:

  1. Estou oficialmente curiosa! Vou dar uma buscadinha no Steam!
    :D
    Blog Amanda Hillerman

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda! Dá uma procura sim, vale muitoooo a pena :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...